Saiba aproveitar o que a lagoa de Balneário Barra do Sul tem de melhor

Pousada Balneário Barra do Sul Santa Catarina Brasil Pousada Rosemari
11 de dezembro de 2017
A lagoa de Balneário Barra do Sul é um capricho da natureza. Para quem sai de Joinville, a parte Sul do Canal do Linguado fica a uns 40 minutos seguindo pela BR-280 e entrando na rodovia SC-474, que dá acesso à cidade. Ao chegar no local, no bairro Costeira, o convite para desacelerar é instantâneo, as águas encantam. Sentar em uma sombra e apreciar a vista deslumbrante manda embora qualquer estresse. A natureza por si só já é uma atração.
Mas para quem não tem como hábito ficar "de boa na lagoa", há atividades para todos os gostos. Passeios de caiaque, stand up paddle, pedalinho e embarcações que levam até as ilhas são opções que as águas oferecem.
A lagoa tem traços da história do local, povoado por descendentes de portugueses e indígenas. Deles, herdaram a intimidade com o mar e a culinária baseada nos frutos do mar. A tradição é perceptível aos olhos: ao longo da Costeira, barracas com pescados fresquinhos, fonte de trabalho da maioria dos nativos. Também contornam a lagoa os trapiches, responsáveis pela alegria das crianças em se jogar na água nos dias de calorão.
VÁ CEDO
O melhor horário para quem gosta de praticar atividades aquáticas é na parte da manhã, quando as águas estão mais calmas. Vale a pena acordar cedo. A lagoa parece um tapete e encoraja até as pessoas sem experiência nas atividades. Janice Sanzon, 28 anos, e o namorado, Eduardo Dantas de Oliveira, contam que preferem o início do dia para praticar stand up paddle e caiaque.

— Esse horário é maravilhoso, o mar é lisinho, tranquilo —, falou Janice.
Quem experimentou o passeio de caiaque pela primeira vez foi Airton Deon e Anderson Deon (primeira foto desta reportagem). Pai e filho vieram com a família do município de Marmeleiro, no Paraná, para passar as férias pela primeira vez em Barra do Sul. Reservaram a manhã para desbravar a lagoa à remo e não fizeram feio: remaram durante uma hora, tempo estipulado no aluguel do caiaque.

— Aqui é realmente muito bonito, passamos uma temporada ótima aqui -, comenta Airton, em seu último dia de férias na cidade. A lagoa foi o cenário ideal para encerrar a temporada do grupo no Litoral Norte de SC.

DE CASA
Sorte mesmo tem os empresários Diego Alberto dos Santos, 32 anos, e João Machado Júnior, 39 (primeira foto desta reportagem), que não precisam dar adeus ao ambiente praiano e são velhos conhecidos da equipe de aluguel de caiaques. Eles frequentam o lugar sempre que possível. Aderem às caminhadas durante a semana no Centro e nos fins de semana recorrem ao remo.
— É uma forma de estimular os membros posteriores e não ficar parado -, explica Diego, que dá dicas de como praticar o esporte:
— Simples, basta ir medindo a altura com o remo, não tem erro.
Quem estava mesmo relaxado na água era Rafael Kuant. No auge do seu um aninho e meio, olhava curioso a movimentação na lagoa e esbanjava simpatia acenando aos demais banhistas. A mãe, Michele Kuant, conta que Rafael já é frequentador assíduo da lagoa.

— O lugar é sempre calmo, tranquilo para crianças, trago ele aqui desde pequeno, e ele se solta —, disse.
Para as crianças, não faltam opções. O pedalinho em formato de pato gigante é o queridinho delas. O casal Douglas Nelson Hanack, 25 anos, e Thainá Cristina do Nascimento, 19, estava em um deles com o filho, João Vitor.

— Poderia ter mais locais para sentar, mas a praia é sossegada, calminho para as crianças, vale a pena o passeio —, comenta Douglas.
SEGURANÇA
Embora a tranquilidade da lagoa seja unanimidade entre os banhistas, os responsáveis pelo aluguel dos equipamentos sempre monitoram o que acontece dentro da água. Marcos Felipe dos Santos, da empresa North Center, explica que estão disponíveis coletes para quem não sabe nadar.

— De qualquer forma é seguro, tranquilo e o canal tem visibilidade, mas sempre há o monitoramento —, detalha Marcos, que também dá aulas de Hobie Cat e Kitesurf. Ele foi meu professor e do fotógrafo Salmo Duarte para encarar o desafio de cair na água e praticar stand up paddle.
NOSSA VEZ
Minha experiência com prancha se resumia a zero até o momento em que Felipe começou a nos orientar. Na teoria, o esporte parece bem fácil: basta remar em pé em cima do pranchão. Na prática, o desafio maior consiste em se equilibrar e controlar a direção para onde se rema. Neste dia a água estava bem calma, sem nenhuma onda, facilitando a prática.
A melhor forma de subir no equipamento é de joelhos, segurando o remo com as duas mãos, sem soltar. Os dois pés devem ficar no meio da prancha, posicionados perto da borda, sempre um do lado do outro. De pé na prancha, é hora de começar a movimentar o remo. Uma das mãos deve ficar na cabeça do remo, a outra no meio. Para inverter o lado da remada, é preciso trocar a posição das mãos. Felipe deu a dica de sempre olhar para o horizonte para não perder o equilíbrio. Depois de uns cinco minutos praticando, o corpo relaxa e a remada flui. Sentir o vento e olhar a imensidão da lagoa transmite uma sensação incrível de calma e paz. Não dá vontade de sair da água.
PASSEIO NO FIM DE SEMANA

Aos que já tem intimidade com a prancha - os mais inexperientes podem escolher o caiaque -, acontece neste próximo domingo o 2º Passeio de Caiaque e de Stand Up de Balneário Barra do Sul. O evento começa às 8 horas, com concentração na avenida Jaraguá do Sul, nº 27. Dali, os participantes partem às 9 horas para uma aventura de aproximadamente seis quilômetros pelo Canal do Linguado. O passeio dura em média 3 horas e as inscrições podem ser feitas no site http://www.dnaesportes.com.br/.

BÔNUS: MARIA FERNANDA Mais escondido, está a parte da lagoa localizada no loteamento Maria Fernanda, conhecido como prainha Maria Fernanda. O local tem grama, coqueiros e bancos. É ótima para famílias com crianças, tem uma enorme extensão que é bem rasa e natureza preservada.
SERVIÇO:
O QUÊ: passeios de caiaque, stand up paddle, pedalinho, banana boat
ONDE: Balneário Barra do Sul. O aluguel pode ser feito na North Center, na avenida Jaraguá do Sul, nº 27, das 8 às 18 horas
QUANTO: caiaque simples R$ 15 a hora, caiaque duplo R$ 25 a hora, stand up R$ 25 a hora, pedalinho R$ 25 para duas pessoas por meia-hora, banana boat R$ 20 por pessoa

Fonte: ANoticia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *